Vida Oceano - A Força do Subconsciente

Quem é o subconsciente (ou inconsciente)? É o responsável por fazer o armazenamento de todas as informações que entramos em contato no dia a dia, durante toda a vida. Muitas vezes, não estamos atentos para perceber que elas estão sendo armazenadas porque o que realmente percebemos é o que fica registrado no nosso consciente. Mas o subconsciente é a antena que capta todas as informações das experiências daquilo que vemos, escutamos, sentimos… de tudo que estamos vivenciando e experienciando pelos sentidos. É também um local de conexão com o subconsciente coletivo, que se compõem por todos os pensamentos que estão flutuando pelas ideias de todas as mentes que existem, deste plano e das forças de outros planos também. Então poderíamos dizer que o subconsciente é também responsável por fazer essa conexão entre mundos.


É interessante percebermos que o subconsciente trabalha com sugestões. Ou seja, ele não faz julgamento de nenhum tipo de pensamento, quem faz esse tipo de julgamento é o consciente, que funciona como um filtro, por estar selecionando e analisando todas as informações que estão sendo captadas. Mas o subconsciente não, ele simplesmente vai absorver tudo o que está sendo proposto, se tiver abertura para que isso chegue até ele diretamente, vai refletir exclusivamente aquilo que está sendo colocado, sem distinção de bom ou ruim, bem ou mal. Ao ultrapassar a barreira do consciente que analisa, onde não existe a fronteira do rótulo e aspecto controlador da discriminação analítica, entramos no campo do ilimitado,


Ao longo da vida, somos condicionados por registros que estão impressos no nosso subconsciente desde a barriga de nossa mãe. Então, desde criança a mãe e o pai que são nossas principais referências, estão falando coisas que vai funcionar sempre como sugestões para o inconsciente. Podemos ter aceitado e se temos um pensamento fixo em uma determinada coisa, isso irá refletir no subconsciente e inevitavelmente se refletirá na sua experiência de vida, independente daquilo ser uma coisa boa ou não, ele vai simplesmente trabalhar em cima da informação que está sendo dada.

A frase em que Jesus diz “Orai e vigiai” tem muito a ver com isso. O que estamos pensando e reproduzindo constantemente em nosso plano mental, é o que está sendo impresso em nosso subconsciente, ou o que ele vai oferecer como resposta, ou seja, o conteúdo inconsciente que está sendo reproduzido e que só pode ser liberado ou transformado através da consciência.


É lógico que existem várias formas de estar trabalhando o subconsciente para poder “treinar”, purificar ou discipliná-lo para que ele possa estar atuando cada vez mais dentro da perspectiva que desejamos.


Uma forma de realizar isso é adentrar no estado, conhecido por algumas pessoas, por “torpor”, ou um relaxamento completo do corpo, como no Shavasana do Yoga, que é possível relaxar toda a musculatura corporal, e a partir deste momento o Consciente se desarma, e quando isso acontece, você consegue acessar o subconsciente e colocar ou transformar informações ali, sem essa barreira analítica do Consciente. Por isso também, os áudios para auto-hipnose, auto-terapias em sua maioria, começam com alguma forma de relaxamento corporal, para que a pessoa possa de certa forma “anular” seu consciente, para que a informação trazida, como por exemplo, frases positivas, possam ser diretamente introjetadas no inconsciente.


Assim é muito importante estar atento ao que estamos pensando durante o dia e estar cultivando cuidadosamente esse jardim do subconsciente para poder ter o retorno que realmente desejamos na vida.


As terapias que trabalham em cima disso, tem essa função de estar acessando o subconsciente para reconhecer os padrões presentes, e enviando informações para transformar os padrões que são prejudiciais ao indivíduo. Isso vem através deste trabalho que inicia pelo consciente, introjetando um novo “padrão de pensamento” até que este acesse o inconsciente. Daí vem a importância do mantra, por exemplo, de estar conectado com a repetição consciente do que deseja atrair, já tendo identificado certos aspectos que se deseja substituir, e ainda podendo sutilizar a percepção para frequência emitida por cada pensamento. Ou seja, é importante sabermos o que realmente queremos para nós, pois ter essa clareza facilita para darmos a sugestão correta. E isso de tempos em tempos tende a mudar, com o nosso próprio crescimento, a mudança de ciclos, estações, momentos da humanidade, por isso esse trabalho é contínuo.


Também é muito importante estarmos atentos a tudo que chega até nós, pois tudo que é dito, ouvido e experienciado durante o dia, são sugestões ao inconsciente. Mas essas sugestões durante o tempo que estamos acordados, quando adultos, só têm acesso ao subconsciente e passam a fazer parte dele, se aceitarmos e nos abrirmos àquela sugestão.


É importante pra esse processo de introjetar coisas positivas no subconsciente, atrelar sempre os pensamentos de interesse às emoções. Isso porque as emoções são uma forma muito nítida de delinear coisas no subconsciente. Muitas vezes, as pessoas fazem exercícios para introjetar informações ao inconsciente, fazem o processo de “desarmar” o consciente, e ficam repetindo, por exemplo, uma frase. Mas pode ser que essa mesma pessoa tenha um padrão instalado no seu inconsciente muito mais forte, que está ocupando um espaço maior que não dá a possibilidade do novo padrão se estabelecer.


São muitas formas de transformar esses padrões, introjetar conteúdos e organizar o inconsciente. Existem processos de purificação como a meditação que favorecem a “limpeza” sem necessariamente substituir o pensamento, mas apenas observando-o. Também existem os processos do campo imaginativo, onde se cria imagens mentais na direção da vida que você deseja, dos aspectos que quer realizar. Por exemplo, a pessoa começa a utilizar-se de imagens mentais para uma vida com abundância, com os objetos desejados, com o sentimento de estar próspero e vivendo tudo isso. Isso vai levando até o subconsciente essa realidade, que pode não estar se materializando neste momento na vida da pessoa, mas que, ao mandar continuamente essa informação ao inconsciente com o máximo de riqueza de detalhes possível, trazendo emoções e fazendo com que ganhe mais força dentro do subconsciente, até que substitua o antigo padrão, e então ele começa a perceber como parte da realidade, pois ele não tem o papel de questionar se aquilo está materializado ou não, apenas entende como realidade tudo o que chega até ele. Dessa forma, a lei da atração começa a se direcionar para o Novo. Ou seja, o subconsciente começa atrair coisas que cumpram aquilo que está presente nele.


Reconhecendo a importância de todas as ferramentas que podem proporcionar benefícios ao trabalho com o inconsciente, enfatizamos principalmente a ação interna de estar atento no dia-a-dia. Que é, talvez, a mais importante de todas elas, pois amplia nossa percepção e nos torna mais responsáveis por nossos pensamentos, palavras e ações rotineiras, que tendem a cair no automatismo amortecido da zona de conforto.

29 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo