PÓS PRANA PRASAKTI E PURIFICANDO

 

Bem-vindas e bem-vindos ao pós processo!


O trabalho iniciado no Prana Prasakti e no Purificando não terminam no vigésimo
primeiro dia. O autoconhecimento, a prática da observação de seus pensamentos, a
observação de sua respiração e a manutenção de seu estado de presença, devem
continuar.


FATORES QUE DEVEM SER OBSERVADOS


1. Fator metabólico – O corpo sendo privado de alimento fica com baixíssimo
acesso aos valores calóricos considerados mínimos para sua sobrevivência,
entende que precisa reduzir drasticamente seu metabolismo, consumindo menos
calorias no intuito de manter garantida uma reserva para os órgãos vitais. Isso
acontece em todo jejum. É importante ter paciência e dar ao corpo o tempo que ele
precisa para voltar ao seu metabolismo normal. Nesse período é fundamental que
se observe uma alimentação que seja favorável ao restabelecimento do ritmo
metabólico. A reintrodução alimentar é um período que varia de pessoa para
pessoa, estamos falando de semanas.


2. Fator sobrevivência – O corpo reconhece a experiência do jejum
prolongado como um trauma, apesar de todos os benefícios colhidos. Isso quer
dizer que ele se adaptou de forma brusca a uma situação para sobreviver, essa
informação ele vai guardar no intuito de estar mais preparado para uma próxima
experiência dessa natureza. Com isso, ao sair de um jejum ele entende que deve
repor suas reservas e construir uma reserva mais abundante para caso a
experiência ocorra outra vez. Por isso algumas pessoas ganham mais peso depois
de um regime. Mesmo que você se determine a ficar por um período em uma dieta
mais restritiva, o corpo vai estar se contendo, ávido pelo momento que você volte a
comer normalmente. Por isso a importância de voltar a comer gradualmente.


3. Fator psicológico – Para o ego a experiência do jejum é uma privação e a
busca por liberdade é sua prioridade. Ao contrário do corpo, ele não está se
preparando para uma próxima, ele vai tentar caminhar para o mais distante desta
experiência, outro extremo. É um processo compensatório que pode resultar em
uma compulsão alimentar.

Quando se está no seco, só quer água. Quando está só água quer sucos. Ao tomar
os sucos, só uma saladinha já bastaria, afinal de contas ela é saudável. Mas isso
ainda não é o suficiente para o ego, você come a salada e o ego quer o arroz,
depois o pão, o chocolate, a batata frita e o churrasco (mesmo sendo vegetariano
há anos, isso pode acontecer). Fica uma memória de não ter sido atendido, então
ele pode querer te levar para as comidas emocionais, aquelas ligadas a vó, a mãe
ou o pai, ou talvez a da escola, buscando suprir através do alimento aquele contexto
afetivo.
Dar a mão a ele e conduzi-lo com carinho é a chave. Ir saciando-o devagarzinho e
negociando por outros alimentos mais alinhados com a consciência e a saúde do
corpo é muito importante para não ser desastroso.


4. Fator sal - O sal tende a reter líquidos, isso faz com que o corpo possa
inchar, prejudicando a circulação e filtragem. É preciso ir acostumando o corpo com
o sal, é importante tomar bastante líquido durante o dia e ir introduzindo o sal
gradativamente. No início não consumi-lo no horário que o nosso metabolismo está
mais baixo - a noite, e logo seu corpo se habituará. Em caso de inchaço beber
água, cerca de 2 litros por dia, chás diuréticos, aumentar o consumo de alimentos
diuréticos como melancia, abacaxi e pepino e fazer exercício físico.


O QUE DEVE SER FEITO?


Reintrodução Alimentar


Ao sair do retiro coma primeiro frutas. Quando der vontade de comida salgada, opte
por arroz, legumes e salada, mastigando bastante e desfrutando com consciência.
Lembre-se que o sal incha, então no início, as comidas salgadas devem ser
ingeridas até no máximo às 17h.


A mente fica buscando sempre mais comida, não dê tudo que ela pede de uma vez,
o importante é manter o controle com o que faz bem até que o metabolismo volte ao
normal. Sempre que vier uma vontade incontrolável de comer, tome água e respire,
depois tente se saciar com frutas, verduras e legumes.


Desejo - Carência - Substituição


Chocolate - Magnésio - Castanhas, vegetais verdes e semente de abóbora
Carne - Ferro e Zinco - Lentilha, espinafre, semente de abóbora
Doces - Cromo - Cenoura, Batata, Brócolis, aspargos e grãos integrais
Queijo - Cálcio - Brócolis, gergelim e amêndoas
Carboidratos - Aminoácidos Castanhas e bananas.
Fritura - Gordura- Abacate, coco, castanhas, amendoim, oleaginosas, azeite extra virgem

Os vegetais crus são ricos em fibras, que são importantes para o funcionamento do
trânsito intestinal e favorecem as bactérias boas do nosso intestino, promovendo o
aumento da imunidade. Ajudam no controle do índice glicêmico e prolongam a
sensação de saciedade. É importante a presença destes alimentos em todas as
refeições.


Uma alimentação equilibrada, com boa oferta de proteínas, carboidratos e gorduras
boas ajuda na recuperação da massa muscular. Comer frutas, vegetais e
leguminosas auxiliam neste processo e na restauração dos tecidos, pelo alto valor
de antioxidantes e micro e macro nutrientes presentes nestes alimentos.


O corpo vai buscar por gordura, então procure gorduras saudáveis, como abacate,
coco, castanhas, sementes, açaí, azeite de oliva e óleo de gergelim.
Produtos de origem animal são indigestos e aumentam muito a concentração de
gordura saturadas colocando o corpo em um estado de inflamação generalizado.

 

Quando for comer coloque no prato apenas meia porção do que você gostaria no
momento. Sente-se confortavelmente, relaxe o corpo, olhe para o alimento e
agradeça (isso te coloca no presente). Coloque pequenas porções na boca,
descanse o garfo no prato (mãos vazias diminuem a ansiedade) e mastigue sem
pressa (se está gostoso não tenha pressa de engolir). Quanto mais mastigar, mais
saciado você fica com menos comida. Desfrute do alimento e controle seu ego
mastigando bastante.
Vigie seu ego, se ele ficar reclamando diga como é bom comer bem, como é legal
ter autocontrole e ter um corpo saudável! Agradeça sempre!


Atividade Física
Atividade física é importante para a manutenção da saúde física e mental,
fortalecimento do corpo, do sistema digestivo, linfático, respiratório e circulatório. É
essencial para prevenir e reduzir os riscos de muitas doenças. A prática regular de
atividades físicas proporciona a redução dos níveis dos hormônios estressantes,
como a adrenalina, a noradrenalina e o cortisol. Aumenta a autoestima, diminui a
insatisfação, a depressão e a ansiedade.


Terapia
Fazer terapia possibilita o autoconhecimento, a solução de conflitos e a melhora da
saúde mental. Auxilia a olhar para si mesmo e pensar nas razões que levam a
determinados pensamentos ou atitudes em relação a uma área de sua vida.


Contato com a natureza
O contato com a natureza é essencial para o desenvolvimento da saúde mental.
Acalma, diminui a ansiedade e o estresse, aumenta a imunidade, criatividade,
presença e concentração. É importante tomar sol, ter contato com plantas, caminhar

ao ar livre e olhar para o céu.


Receitas & Cardápios
Nos 3 primeiros dias é interessante estar introduzindo os alimentos aos poucos,
com pouca quantidade de sal e com refeições leves. Por isso, sugerimos que os
alimentos cozidos sejam em forma de caldos, e os crus podem ser consumidos
como saladas.


Sugestões de preparo


Sopas:
Opção 1 - Batata, cenoura e salsinha
Opção 2 - Mandioquinha, alho e salsinha
Opção 3 - Abóbora e gengibre
Opção 4 - Inhame com alho poró
Opção 5 - Mandioca e couve (Caldo verde)


Saladas:
Opção 1 - Alface, tomate, cenoura
Opção 2 - Alface americano, rúcula, tomate
Opção 3 - Agrião, cenoura, beterraba
Opção 4 - Rúcula, tofu, pepino, tomate
Opção 5 - Repolho, cenoura, alho poró, tomate cereja.